POETAS ALMADENSES
POETAS ALMADENSES
Início
Contactos
Links Úteis
Últimos tópicos:
Aviso!
Pobre Riqueza
CARTA ABERTA À “VELHA GUARDA” POLÍTICA
Sabores & Arte
As Coxas
Arquivo
Abrantes Raposo
2006-08-15

Abrantes Raposo nasceu em Escusa, Marvão, a 1934 e vive em Cacilhas. A poesia e a história local têm sido os seus espaços preferenciais de criatividade literária. Em 1996 a Câmara Municipal de Almada atribuiu-lhe a Medalha de Prata de Mérito Cultural. Participou nas colectâneas poéticas Abril Depois de Abril (2001), Sonhos de Paz na Rua dos Poetas (2003) Almad’Abril (2004), Vidas na Corda Bamba (2005).
Em parceria com Carlos da Costa, publicou a antologia poética Constantemente (2003).
Consta nas antologias Versos que Alguns Escreveram, de Carlos da Costa (2001) e Alma (da) Nossa Terra, de Ermelinda Toscano (2006).
Obras Principais: Poesia – Letras do Meu Pensar (1983); Mais Letras do Meu Pensar (1984); Antologia Poética (1985); Expressão do Meu Sentir (1989); Jubileu Aurífero (1996); Ditos dos Outros e Meus (1997); Ensaios – Os Palmeiros e os Gafos de Cacilhas (1989), e Os Távoras de Caparica (1991), ambos de co-autoria; Almada e o Grupo do Leão (1996); O Lazareto e os Hóspedes Imperiais (1999); Manuel Henrique Pinto, Vida e Obra; Ensaio Bio-Iconográfico (2002); Gente de Letras com Vínculo a Almada (2005) e José Elias Garcia, esboço biográfico (2005), estas duas últimas obras de co-autoria.
Poetas Almadenses


 
Crie o seu Site Grátis!       Create your Free Website! Sites Grátis no Comunidades.net