Teia de Ariana
Teia de Ariana
CENTRO DA TEIA
arianazita@gmail.com
OUTRAS CASAS

Últimos Fios:
ONDE ESTÃO VOCÊS...AGORA?!
FOGO-FÁTUO
O QUE SE VÊ PELA TEIA - sugestão cinematográfica: Little Miss Sunshine
OS TRUQUES DA MEMÓRIA ... À SOMBRA DO PASSADO (?!)>
FORA DA PRATELEIRA: HISTÓRIA HORRÍVEL - FACTOS MARADOS, por Terry Deary e Martin Brown


O QUE TOCA NA TEIA: ULRICH SCHNAUSS - "Shine
Get this widget | Track details | eSnips Social DNA
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Fios Online ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AWARD
Hosted by eSnips
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CURRENT MOON
Arquivo
OS TRUQUES DA MEMÓRIA ... À SOMBRA DO PASSADO (?!)>
2007-07-24


"Não há nenhuma diferença entre aquilo que aconteceu mesmo e aquilo que fui distorcendo com a imaginação, repetidamente, repetidamente, ao longo dos anos. Não há nenhuma diferença entre as imagens baças que lembro e as palavras cruas, cruéis, que acredito que lembro, mas que são apenas reflexos construídos pela culpa. O tempo, conforme um muro, uma torre, qualquer construção, faz com que deixe de haver diferenças entre a verdade e a mentira. O tempo mistura a verdade com a mentira. Aquilo que aconteceu mistura-se com aquilo que eu quero que tenha acontecido e com aquilo que me contaram que aconteceu. A minha memória não é minha. A minha memória sou eu distorcido pelo tempo e misturado comigo próprio: com o meu medo, com a minha culpa, com o meu arrependimento. Quando me lembro de ter quatro anos e de estar a brincar no quintal, não sei onde terminam as imagens que os meus olhos de quatro anos viram e que permanecem até hoje comigo, ou onde terminam as imagens que inventei sempre que tentei lembrar-me dessa tarde. Era uma tarde que passava entre os ramos dos pessegueiros. A luz, disposta sobre a terra, era como figuras de renda, como uma colcha de renda com as formas dos ramos dos pessegueiros e das folhas que tremiam. Depois da copa emaranhada das árvores, devia haver o céu e pássaros porque aquela era uma tarde calma de maio. A minha mãe estava na cozinha. Às vezes, via o seu rosto a olhar-me através do vidro da janela. As minhas irmãs talvez estivessem nos seus quartos ou em algum lugar que eu não conhecia. Eu tinha quatro anos e havia muitas coisas que não conhecia."

in Cemitério de Pianos
de José Luís Peixoto

xxx

...deixo nos fios da Teia as questões: O QUE É QUE SE PENSA QUE NÃO SE CONHECIA AOS 4 ANOS DE IDADE? TUDO TRUQUES DA MEMÓRIA? PASSADO: ILUSÃO OU REALIDADE? CONSTRUÇÃO OU TRANSFORMAÇÃO?!...
su

tecer com palavras

 
Crie o seu Site Grátis!       Create your Free Website! Sites Grátis no Comunidades.net